10 junho, 2013

 ...

Juntas demos tantos significados às coisas
Juntas inventamos tantas palavras
Juntas soubemos amar
Dividimos o mesmo riso
Dividimos o mesmo pranto
Dividimos o mais nobre sentimento
Nos separamos por querer
Nos separamos por não poder
Nos afagamos
Sim, eu sabia que tudo estava certo
Que cada astro estava em seu lugar
E que a estrela cadente enfim me atendeu
Meu amor era teu
Um amor 
De lento coração e
Curtos passos, de nunca
Deixar sangrar nossa canção
Sim, assim é nosso amor
Quase ateu, todo meu
Livre de repressões
Escravo de ilusões
Uma dor , um ardor, um amor
De desprezo e desejo
De saudade e de confete
Um regado e sangrado coração
De amor marolado
De amar ao seu lado

...


Um espasmo poético à Carina Paes, meu Cariño.
Por toda uma vida, minha menina.



Nenhum comentário:

Postar um comentário