18 novembro, 2014

Resposta a poesia de Sérgio Vaz - Amor com Fim



Não, o amor não acabou
Mas o teu amor me acabou.
Sim, fico feliz pelo gesto que nos trouxe até aqui
Pois até aqui, te amei.
A honra de estar ao teu lado, é a mesma honra que me fez sair do teu cerco
Por honra...
Os meus lábios não dizem mais,
O meu olhar guarda um silêncio confuso
E esse amor aflige meu coração 
Não sei se alivia minha dor, lembrar do tempo que nos criou
Lembrar das expressões do nosso amor.
Mas as lágrimas quentes que escorrem pelo meu rosto e peito frio
Não me faz maldizer o que passou, a herança do nosso amor
Cada lágrima, uma oferenda a ti, a nós, o que restou...
Não aceito o perdão, pois nunca vi o erro em você
Eu fiz todas as promessas de dedos cruzados
O que me sobra de eterno é a dor que causei a ti, o meu amor
A cruz dos dias que nunca deveriam ter amanhecido, carrego em meus ombros
Teu toque, teus beijos, teus abraços eram fincadas da espada terna de nós
Éramos só nós...
E se alguém deve ficar de joelhos, eu me prostro diante de ti, implorando perdão
Não há graça alguma te ver e não te ter.. Sim, eu sei...
Mas como ficar sem ver você, por favor, me diz como?
Eu não consigo imaginar a ideia de te perder
Mas por amor, eu te permito ir
Com dor, sangrando da cabeça aos pés, peço que vá
Não só as estrelas, mas todo o universo guardo e cultivo em mim
Teu amor foi mais que presente, foi meu folego para respirar em dias secos
Teu amor foi uma dádiva, uma bênção
E eu fui covarde, pois não tive coragem suficiente pra te amar até o fim
Não posso desamar, seria o maior de todos os pecados
Te amar não me fere, o que fere é você me amar
Há tempos faltam nós, parte de nós, parte do que fomos
Há tempos amar deixou de ser suficiente
O amor não acabou, mas este é o fim
E eu agradeço a você, o único que me deu o que ninguém conseguiria dar.
Obrigada eu, poeta!



Para ler o poema Amor com Fim, clique aqui  


Nenhum comentário:

Postar um comentário