02 fevereiro, 2016

Batida das Cores



Vem do Azul do céu
Do Verde-Água do mar
Do dom Branco Divino de curar
Das cores primárias
E dos sabores secundários que a vida dá
As cores podem te curar
E vive mais quem sorri ao ver um pássaro voar
Do Amarelo quente que faz sua vida brilhar
Da doçura do Violeta que te permite sonhar
Iluminar
Respeitar a paixão do sangue vermelho
Da força que corre na veia da terra
Terra vermelha
De Olívia à Turquesa
As cores podem te curar
Vem do Laranja de um pôr do sol
O dom que te faz amar
O dom de curar
Com o Arco Íris, vem a verdade
Do dom claro, a leveza de nunca machucar
Os aromas das cores
Das flores podem iluminar
Da coloração da vida saber celebrar
Respeite as cores que a natureza te dá
Pois só ela é a única que pode te curar!
Se permita curar, deixe iluminar!
Axé!
Saravá!
Iriê!


<>

Âmago




É como se não pudesse ouvir mais nada desse mundo
Minha carne treme e esquenta toda vez que tento
A cada passo em desequilíbrio  
Uma aterradora sensação de pavor
Uma sombra negra em minh'alma
Que grita, grita como só eu sei
Algo em mim, algo vivo dentro de mim
Algo sombrio, algo medonho
Que luta contra meu mais sincero lado leve e claro
Que também vive em mim e que tem força
De extrema calma e serenidade, com brilho próprio
Um lado pacífico que ilumina e alegra
Um bom lado para se viver
Um bom lado para estar
O duelo de duas forças
Dois guerreiros, que no fundo
Sobrevivem do fluxo da força um do outro
Se mesclam, se completam
Guerreiros
Amantes

...